Crítica · Série

CRÍTICA: Shadowhunters – Temporada 2A

shadowhunters-s2a

O post de hoje é sobre a primeira parte da segunda temporada de Shadowhunters, que terminou dia 7 de março na Netflix. Se você não assistiu a primeira, então é melhor nem ler essa crítica porque ela contém spoilers, mas caso você tenha se interessado pela série pode conferir o post da primeira temporada aqui no blog.  Dados os recados vamos para a crítica da temporada 2A.

Filho/flecha de Valentim, durante o início da temporada acompanhamos Jace ainda tentando assimilar milhares de informações desde que descobriu ser irmão de Clary. Seu sangue, aparentemente, é de demônio, seu pai tem planos contra os Submundanos e ele ainda é apaixonado pela pessoa errada. A ideia de revelar um pouco sobre o passado do filho de Valentim, enquanto Caçadores de Sombras e Submundanos estavam atrás de Jace, deixou o começo da temporada repleta de ação e emoção, principalmente no episódio Ligação Parabatai, quando finalmente descobrimos como foi o juramento Parabatai de Jace e Alec e o início da amizade entre os dois. Esse episódio inclusive demonstrou ao público o tamanho da força e importância dessa ligação no mundo dos Caçadores de Sombras. Porque não é uma simples ligação de amizade ou de sangue, é de vida e para sempre. Nada, senão a morte partirá a mim e a ti – Juramento Parabatai.

Jace and Valentine 2A

Quem também ficou atrás de Jace foi Jocelyn, que estava tentando reparar um erro que cometeu no passado. E não, não é ter se casado com Valentim. A mãe de Clary retornou do coma querendo manter a filha longe de todo o perigo que representa o pai da garota e principalmente seu irmão. Porque Valentim não fez experimentos apenas em seus capangas, mas também nos próprios filhos e isso trouxe resultados inesperados. Sangue de demônio, sangue de anjo, mentiras, planos, sequestros e mortes. Para conseguir alcançar seus objetivos, Valentim é capaz de fazer qualquer coisa, sem se importar com as consequências e se vai atingir aqueles que diz amar.

Clary e Jocelyn 2A
O relacionamento entre pais e filhos não foi focado apenas nos Morgenstern/Fairchild. A família Ligthwood também recebeu o destaque que merece na temporada, com Maryse temendo pela vida de seus filhos ao descobrir que criou o filho de Valentim em sua casa e Alec enfrentando a mãe para defender seu Parabatai. Mas não foi só isso, nos últimos episódio descobrimos que Jace não é a única preocupação da matriarca dos Lightwood e que ao desvendar o que deixava a mãe preocupada, Alec também terá que aprender a lidar com a situação e agir com a cabeça ao invés do seu coração. Nessa temporada outra Lightwood que também enfrentou problemas pessoais foi Isabelle. Após ser ferida gravemente em um ataque no Instituto, a Caçadora de Sombras passou a se viciar em uma substância perigosa que a aproximou de um submundano inesperado e deixou seu irmão mais velho com mais uma preocupação em suas costas. É, a primeira parte da segunda temporada não foi fácil para Alec Lightwood.

Alec e Maryse
Novos personagens foram introduzidos na temporada e entre eles o novo chefe do Instituto: Victor Aldetree. O representante da Clave, nada simpático, surgiu dando ordens e querendo afastar Clary do grupo de buscas por Jace. Aldetree não é uma pessoa confiável e segue diretamente a frase ”a lei é dura, mas é a lei” dos Caçadores. É inclusive esse personagem que introduz a mudança no comportamento de Isabelle e as atitudes cada vez mais suspeitas do Inquisidor fazem com que todos se perguntem se ele quer mesmo encontrar Valentim para impedir que o mesmo acabe com os Submundanos, ou se sua intenção é outra e tudo não passa apenas de um disfarce. Apresentado no primeiro episódio, Aldetree foi um dos melhores personagens adicionais da série, trazendo consigo teorias e expectativas.

Simon and Aldetree
Quem também apareceu na série foi a tão esperada Maia! A personagem já era conhecida pelos fãs dos livros e tem uma história incrível, pelo menos em Os Instrumentos Mortais. Na série, aparentemente o passado da submundana foi modificado, mas vamos aguardar mais flashbacks.  A introdução de Maia também foi ótima e a interação dela com Simon melhor ainda, a sintonia dos dois faz com que você se sinta culpada por estar gostando da amizade que surge entre eles, afinal Clary é a melhor amiga do vampiro. Só que ver Maia e Simon em seu momento nerd e confessando suas dificuldades em controlar seus impulsos sobrenaturais é um dos momentos mais legais da série e faz com que a gente deseje mais cenas com os dois. Outro ponto da lobisomem é a lealdade que a mesma tem com Luke, porque mesmo quando não concordava com as atitudes do Alfa, Maia confiava nele até que a situação começou a piorar e parde do bando deixar de existir.

Maia e Simon
As coisas na série acontecem mais rápido do que no livro? Sim, mas confesso que é legal ver lugares que imaginei se tornando realidade. Nesta temporada podemos ver as Irmãs de Ferro, que fabricam as armas dos Caçadores de Sombras, e, assim como Isabelle, quem leu os livros da Cassandra pôde conferir como é a Cidadela. É no lar das Irmãs de Ferro que mais mistérios aparecem, se revelam e surgem mais dúvidas. Quem é confiável? Quem mais é um traidor?  As águas revelam quem tem sangue puro e sangue demoníaco, mas será que revelaria a verdadeira intenção de quem está mergulhando?

Izzy e Clary Irmãs de Ferro
E não foram só os relacionamentos familiares e de amizade que recebeu ênfase nessa temporada, também fomos presenteados com cenas românticas. Malec com toda certeza foi o casal com mais cenas e que teve o relacionamento mais desenvolvido. Após deixar Lydia no altar para seguir seu coração, Alec conheceu um pouco mais sobre a vida do feiticeiro que ocupou seus pensamentos. O primeiro encontro dos dois finalmente saiu e ambos tiveram uma conversa honesta que levou a relação dos dois para outro nível: eu te amo.  Mesmo sem saber o que o futuro os reserva e tendo a certeza de que não vai ser fácil conciliar suas diferenças, Magnus e Alec provaram com simples atitudes que estão prontos para enfrentar tudo e todos para lutar por sua felicidade e amor. É claro que tudo isso graças a incrível atuação de Matthew Daddario e Harry Shum Jr, que compreendem perfeitamente seus personagens e que se importam com tudo que eles representam.

Malec 2A
Não foi só Malec que teve seu relacionamento mais desenvolvido, Climon mudou o status de amigos para namorados. Já era esperado que Clary e Simon se tornassem namorados, novamente para quem leu os livros, porque isso é algo que acontece em Cidade das Cinzas, mas por incrível que pareça o momento em que Climon se tornou real foi muito melhor que nos livros. É claro que a sintonia de Katherine McNamara e Alberto Rosende ajudou muito, pois a química entre os atores é ótima. As cenas fluem com facilidade e ambos passam para o público como Simon e Clary são importantes um para o outro. Por esta razão quando Simon finalmente se declara para a melhor amiga e os dois começam a namorar fica difícil não achar o casal fofo, mesmo sabendo que no fundo o eles estão confundindo seus sentimentos. Na série Clary acabou de perder alguém importante, ainda não se acostumou com sua atual situação com Jace e vê em Simon a possibilidade de felicidade e estabilidade em sua vida tão conturbada. Enquanto isso o vampiro ainda não percebeu que existe a possibilidade de outra Caçadora de Sombras poder sentir por ele algo muito maior que uma amizade, gratidão e amor fraternal.


Foram poucos episódios, alguns incríveis e outros com a maior parte das cenas descartáveis. Alterações desnecessárias do livro foram feitas, entre elas uma morte que causou transtorno para dois personagens do elenco principal e também um acontecimento que modificou completamente a personalidade de uma das melhores personagens da série. Mas tirando isso, no geral a primeira parte da segunda temporada de Shadowhunters conseguiu superar a primeira. Tanto na história, como nos efeitos e principalmente na atuação. Atores que ainda não tinham se familiarizado com a essência do personagem finalmente descobriram quem é a pessoa que estão interpretando e isso só aumenta a expectativa para a segunda parte da temporada. Ainda tem muito que melhorar? Sim, mas os primeiros passos foram dados.

Shadowhunters 2A

A segunda parte da temporada estreia dia 5 de junho e foi anunciado o ator que irá interpretar Sebastian Velarc, o personagem mais esperado de todos.. O ator Will Tudor está gravando desde o primeiro episódio, então preparem-se porque a temporada 2B tem todos os ingredientes para superar a primeira parte. Nos restando apenas torcer para que as expectativas sejam alcançadas, que não destruam a história de personagens, que os roteiristas parem de tentar juntar casais incompatíveis e principalmente que eles não esqueçam que a série é baseada em uma obra com muito conteúdo e repleta de fãs que anseiam apenas uma coisa: que a essência seja mantida. A essência da história em si e de seus personagens.

Clary Izzy Alec 2A

post-por-novo-yas

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s