Desabafo · Série

DESABAFO: O fim de Sherlock?

Olá, pessoas!

sherlock42.jpg

E aqui estou eu no meu primeiro post de 2017, uhu! E já vou começar com a nova sessão do blog, uma coluna em que vamos desabafar e escrever nossas opiniões sobre assuntos diversos (claro, todos dentro desse universo maravilhoso de livros e suas adaptações). E hoje vamos falar sobre um assunto que a todo momento quero desabafar e falar sobre. Hehe.

Para quem me conhece, sabe que eu sou completamente apaixonada pela série da BBC, Sherlock. Comecei a assistir a série em 2012 e de lá pra cá, a produção me introduziu a um mundo que eu não conhecia e, sendo sincera, nem me interessava muito antes: a literatura policial. Por conta da série, li todos os livros de Arthur Conan Doyle sobre o detetive mais famoso do mundo, comecei a ler Agatha Christie e muitos outros autores. Aliás, já escrevi um post aqui no blog explicando um pouco sobre a série e até mesmo fiz um especial em duas partes (x, x) aqui falando sobre esse personagem que gosto tanto, além de todas as resenhas que fiz sobre os romances e livros de contos.

A série sempre teve longos intervalos entre suas temporadas, por isso, desde 2010 – quando a série estreou na BBC -, até 2017, foram lançadas quatro temporadas e um especial. E eu, como uma escritora em desenvolvimento (por assim dizer), acima de tudo, sempre admirei os criadores e roteiristas da série, Mark Gatiss e Steven Moffat. Sempre confiei extremamente na capacidade deles de me surpreender e ainda sim, serem geniais em adaptar Sherlock Holmes para o mundo moderno de forma impecável.

E é o que eu achava que eles tinham feito até o episódio especial, A Noiva Abominável (foto abaixo).

sherlockxmas.jpg

Quando a quarta temporada foi anunciada para começo de 2017, fiquei nervosa, afinal, eles já davam indícios de que essa poderia ser a última temporada e que mistérios em aberto desde a primeira temporada seriam resolvidos. Claro que as expectativas subiram imensamente e assim como eu, muitos fãs ficaram muito ansiosos.

Porém… essa é a parte que fica chata. Para quem já viu a quarta temporada, talvez vocês possam me entender um pouco quando eu digo que ELA NÃO FAZ SENTIDO ALGUM. Ufa, pronto, tirei isso do peito. E eu não digo isso apenas como uma fã cheia de teorias e expectativas.

Quando você acompanha uma série de televisão, de livros, de filmes, quadrinhos por vários anos e cria um carinho enorme pelos personagens e a história, você quer que eles sejam tratados com consideração. E simplesmente não foi isso que vi na última temporada de Sherlock. Vários personagens fora de personagem desde o primeiro episódio, furos de roteiro inacreditáveis, personagens que nunca estiveram ali só para aparecerem do nada como se sempre estivessem ali (Eurus, cof, cof), falta de explicação e respeito sobre a verdadeira relação de alguns personagens (if you know what I mean), enfim, uma bagunça total.

E quando uma série que era tão bem feita e tão cuidadosa em seus detalhes se torna uma bagunça, você não pode deixar de se sentir um pouco traído e desrespeitado como parte da audiência. E, sem nenhuma surpresa, as respostas vindas de Gatiss e Moffat sobre o resultado final da série, são puro sarcasmo e condescendentes, o que só aumenta  a sensação de descaso.

sherlock41.jpg

Pode parecer exagero, mas eu realmente fiquei brava. Fiquei irritadíssima. A admiração que eu nutria pelos autores da série diminuiu de forma catastrófica depois do fim da temporada, que, diga-se de passagem, tem a pior season finale de todos os tempos.

O que mais me intriga nisso tudo é lembrar de como antes todos diziam que talvez essa seria a melhor temporada da série, os melhores episódios, seria feito história televisiva… E ainda estou esperando, infelizmente. Se esse realmente é o fim da série, ela teve um fim problemático e algo que realmente não sei como podem concertar.

Duas semanas depois da exibição do terceiro e último episódio da temporada, ainda penso nas oportunidades perdidas, de como a história poderia ter tomando um rumo tão incrível e tão melhor… Mas, não sou eu quem escreve a série. Talvez o grande problema disso tudo é que eu achava estar assistindo uma série diferente da que Gatiss e Moffat estavam criando. E, para ser sincera, se esse realmente for o fim de Sherlock, na minha cabeça, a série era muito mais legal e muito mais bem escrita – infelizmente.

sherlock3.jpg

Para ser sincera, não sei bem qual o intuito desse desabafo – mas também, qual é o significado de um desabafo se não for o próprio ato de desabafar? -, mas espero que pelo menos esse post seja válido para que aqueles que, como eu, sofrem e muito com histórias. E se tem uma coisa boa que eu posso tirar dessa frustração é que eu realmente senti mais vontade de escrever meus próprios projetos e de tentar não cometer os mesmos erros daqueles que eu achava serem invencíveis.

postpor

Anúncios

Um comentário em “DESABAFO: O fim de Sherlock?

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s