Crítica · Filmes

Crítica: Jogos Vorazes: A Esperança – O Final

Jogos Vorazes A Esperança O Final
Quarta-feira, 18 de novembro de 2015. Mais uma data para entrar na história e ficar gravada na memória de vários fãs. O dia em que o último filme da franquia Jogos Vorazes estreou nos cinemas. Por sorte, sorte mesmo, fui uma das pessoas que conseguiu assistir ao filme nesse dia em uma das primeiras sessões e saí do cinema sentindo uma mistura de tristeza e felicidade. Tristeza por me despedir de uma saga espetacular e felicidade por ser fã de uma saga espetacular. Assim como fiz ano passado, quando assisti A Esperança – Parte 1, decidi contar para vocês minha opinião sobre A Esperança – O Final. Lembrando que essa crítica não é profissional, mas de uma fã dos livros para outros.

CRÍTICA
O filme começa com Katniss ainda usando o colar cervical por causa do ataque de Peeta, que continua preso em uma sala isolado. As primeiras cenas são rápidas, parecido com Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2, mas isso não faz com que as pessoas se percam nos acontecimentos. Quem leu os livros vai prestar mais atenção aos detalhes dessas cenas e compreender o que eles significam, como Gale e Beetee conversando sobre bombas, só que isso já é algo esperado. Os primeiros indícios das cenas de ação começam com ataques a um Distrito, que também mostra a diferença de pensamentos entre Katniss e Gale. Como todos sabemos, a garota em chamas não costuma obedecer ordens e ao se ver proibida de fazer outra coisa além de prontopop, com uma vontade imensa de matar Snow, é claro que ela daria um jeito de estar no plano de invasão à Capital. Se você leu os livros, não espere assistir aos testes de Katniss e Johanna, afinal é uma adaptação e as cenas são rápidas.

Johanna e Katniss
Mesmo com toda a atmosfera tensa, A Esperança – O Final tem um pequeno momento tranquilo: o casamento de Finnick e Annie. A união matrimonial dos vitoriosos do Distrito 4 é a única em que vemos os personagens dançando e esquecendo os problemas por alguns segundos. Só que ao mesmo tempo que é uma cena mais tranquila, ela faz com que os fãs que leram os livros sintam um aperto no coração ao verem Finnick e Annie celebrando seu amor e Katniss dançando com Prim. Porque quando nós já sabemos o que vai acontecer com alguns personagens as chances de nos emocionarmos assistindo ao filme é sempre maior do que o público que só acompanha nos cinemas. E se tratando de Jogos Vorazes, as emoções são intensas.

Finnick e Annie casamento
Se tem uma coisas que os fãs da saga devem agradecer é pela escolha do elenco. Todos conheciam bem seus personagens desde o início e souberam conduzir exatamente o efeito que a guerra causou em cada um psicologicamente. Elizabeth Banks mostrou muito bem a mudança de uma Effie feliz e encantada pela sua vida na Capital para uma mulher mais realista sem perder  seu amor pela moda. O bêbado Haymitch que não se importava com ninguém mudou completamente ao conhecer Katniss e essa empatia foi muito bem mostrada nos gestos e olhares de Woody Harrelson no decorrer dos filmes. Assim como toda a raiva e traumas de Johanna Mason foram notados pelos movimentos e maneira de falar de Jena Malone, as cenas de Em Chamas nunca serão esquecidas. Também destacando Willow Shields que cresceu no decorrer dos filmes igual sua personagem Prim Everdeen, de uma garotinha com medo de ser Tributo para uma que cuidava dos feridos e apoiava sua irmã.

Effie Katniss e Haymitch
Finnick Odair se tornou um personagem adorado pelos fãs em sua primeira aparição, mas a atuação de Sam Claflin contribuiu muito para isso no lançamento de Em Chamas. Claflin nos fez querer ser amigo de Finnick ao mostrar sua preocupação com quem está ao seu redor, nos fez querer ser o amor de sua vida ao ver seu desespero com o grito de Annie no segundo filme, preocupação e reencontro com a mesma no terceiro, para depois mostrar tudo isso novamente em A Esperança – O Final e partir nossos corações em sua luta. Diferente de Finnick, Gale é um personagem que nem todos gostam, muitos só por causa do triângulo amoroso, só que Liam Hemsworth merece reconhecimento por sua interpretação. O garoto do Distrito 12 que queria lutar por uma Panem melhor se tornou um ótimo soldado e Hemsworth soube mostrar a sede de vingança contra a Capital de seu personagem, além de seu amor por Katniss, raiva e angústia ao perceber que a garota por quem é apaixonado estava gostando de outro. Josh Hutcherson se deparou com um personagem carinhoso e amavél que sofria uma terrível mudança no final da história. E o ator soube mostrar perfeitamente essas modificações, ninguém interpretaria Peeta tão bem com a mente confusa e abalada após ser capturado pela Capita como Hutcherson. Assim como nenhuma outra atriz seria a Katniss perfeita como Jennifer Lawrence. Desde o início Jennifer conhecia muito bem sua personagem e conduziu com maestria todas as mudanças psicológicas e emocionais do Tordo. Os últimos filmes provam isso, principalmente a cena de Katniss e Buttercup no Distrito 12, quando a personagem libera toda sua dor.

Jogos Vorazes: A Esperança - O Final
Sem esquecer de comentar, parabenizar e agradecer a interpretação impecável de Philip Seymour Hoffman, Julianne Moore e Donald Sutherland, atores sensacionais que aceitaram dar vida para personagens importantes da saga. Plutarch Heavensbee, Alma Coin e Presidente Snow respectivamente. Além do elenco sensacional, A Esperança – O Final contou com ótimos efeitos especiais em suas cenas e uma trilha sonora que nos prende mais ainda ao que está acontecendo. É possível até identificar algumas músicas, como o instrumental de The Hanging Tree. As mortes são como no primeiro filme, rápidas e por ter muita coisa ocorrendo ao mesmo tempo, o público e os personagens não tem como reagir direito, só que isso não nos impede de chorar enquanto tentamos prestar atenção na cena seguinte. Jogos Vorazes: A Esperança – O Final termina exatamente como os fãs dos livros esperam, sem aquele clima de felicidade, afinal os personagens ainda tem traumas da guerra, mas com um clima mais tranquilo e uma saudade eterna.
Se algum dia me deparar com:
– Jogos Vorazes é uma das melhores sagas que existem. Verdadeiro ou falso?
Vou responder com toda certeza:
– Verdadeiro.

Por: Yasmim Bragaia

 

Anúncios

Um comentário em “Crítica: Jogos Vorazes: A Esperança – O Final

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s