Livros · Resenha

RESENHA: Um dia

Oi gente, tudo bem?

Estamos lendo como loucas, aproveitando os dias de ‘’pausa’’ da faculdade. Então RESENHAS, RESENHAS E MAIS RESENHAS! Eu terminei de ler ‘’Um dia’’ há um tempinho e estou louca para contar o que eu achei, mas primeiro quero agradecer à minha querida colega, amiga e confidente Gabriela, por ter me indicado o livro! Obrigada, Gabi!

11358698_767417216709638_1562697643_n

Bom, o livro começa no dia 15 de julho de 1987, logo depois do dia de formatura de Emma e Dexter. Os dois não se conhecem bem, mas acabam ficando juntos naquela noite. O dia seguinte que é o grande problema, sair de fininho? Fingir que nada aconteceu? Esquecer o outro permanentemente? O que fazer? Mas os dois acabam se tornando grandes amigos, então todos os capítulos acontecem no mesmo dia 15 do mesmo mês de cada ano, nos mostrando o desenvolvimento das personagens ao decorrer do tempo/história.

Dex sempre foi o ‘’descolado’’, um boêmio. Sempre gostou de bebidas, música, cigarros e drogas. Ele vira um apresentador de TV, enquanto Emma está dando duro em um restaurante mexicano fedido.

Bem no começo é visível como um gosta do outro, eles escrevem cartas, dão telefonemas, mas ninguém admite de fato o tal sentimento. A questão é que mesmo ficando claro que os dois se gostam, eles não ficam juntos. Dex sempre está namorando (estrelas, modelos e etc) e Emma acaba comprometida com um cara chamado Ian, um comediante que não é nada engraçado.

Como pulamos de ano em ano, eles sempre estão mais velhos, mais ambiciosos, mais preocupados. Isso traz uma mensagem legal para quem está passando por transições ou para quem tem medo do futuro: Tudo pode acontecer, mas tudo tem seu tempo. Coisas boas virão assim como as ruins e as péssimas.

Eu odiei os momentos em que os dois eram babacas um com o outro, com eles mesmos ou com a vida, mas quando terminei de ler tudo se encaixou perfeitamente. É um livro muito real. Não há fantasias ou máscaras para a simples e pura verdade. A vida começa e ela termina. É realmente simples.

As personagens conseguem ser amáveis e detestáveis, apesar do Dexter ser o pior na maior parte do tempo, conseguimos ver o outro lado de Emma, a insegurança, o medo, seu descaso com o relacionamento dos outros. Isso é bem interessante. Eu podia dizer que é um romance bonito e que nos faz chorar, mas não, é o tipo de romance realista que não nos deixa iludidos.

11421496_767417230042970_1348213987_n

O livro recebeu minhas quatro estrelas e eu indico mesmo para qualquer pessoa que gosta de finais inesperados! Ah, eu assisti ao filme há um tempo, mas vou rever para analisar as semelhanças e diferenças entre os dois, pois lembro bem pouco de tudo o que aconteceu.

 Título original: One Day / Autor: David Nicholls / Ano: 2009 / Editora: Intrínseca / Nº de páginas: 411

Por: Isabela Sobo

Anúncios

3 comentários em “RESENHA: Um dia

  1. Pingback: Outubro Rosa |

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s