Livros · Resenha

RESENHA: Cidade de Vidro (Cassandra Clare)

Oi gente!

Para quem não sabe, estou viciada na série de livros Os Instrumentos Mortais (que já tem o primeiro filme no Brasil – Cidade dos Ossos) e acabei semana passada o terceiro da série Cidade de Vidro, o primeiro já tem resenha aqui no blog, mas o segundo ainda não (falha nossa!). Eu gostei muito desse e tenho certeza que vai ser um dos meus favoritos! Se você não conhece a história e nem as personagens, sugiro que leia a resenha de Cidade dos Ossos aqui.

7537836SZ

Cidade de Vidro começou de um jeito muito agitado, Clary havia conhecido Madeline na última página do segundo livro e ela tinha as respostas para salvar sua mãe. Então a garota decide ir para Idris e encontrar o feiticeiro Ragnor Fell, que sabe como salvar sua mãe, mas em meio a toda essa preparação, Jace, seu suposto irmão, pede a Simon que não deixe Clary ir. Com os planos de viagem adiantados para evitar que Clary vá, renegados invadem os jardins do Instituto e lutam com os shadow hunters, fazendo com que todos entrem em um portal e façam a viagem.

Quando Clary descobre que foi deixada para trás, ela fica muito zangada e acaba abrindo um portal para Idris, o que faz parte dos seus novos dons. Uma vez em Idris, ela começa a conhecer parte de seu passado. Além de conhecer novos shadow hunters e também Sebastian, um garoto que ela acha já ter visto alguma vez na vida.

Jace fica louco quando descobre que Clary também está em Idris, totalmente exposta a perigo. Ele manda ela voltar para Nova Iorque, mas ela recusa, quer salvar a mãe a todo custo.

Simon é capturado e forçado a admitir mentiras contra a família de Jace, na cela ele fica fraco, mas é ajudado por Jace e Isabelle.

Esse livro tem por foco mostrar todo o passado de Clary e Jace, de Valentim, e suas experiências com sangue de anjos e demônios em seus dois filhos.

Há um capítulo que se chama ‘’O conto da Caçadora de Sombras’’, no qual Jocelyn, depois que acorda, conta a Clary a verdade sobre seu pai e seu irmão.

SPOILER. Jace e Clary não têm parentesco. Sebastian acaba por ser o verdadeiro irmão de Clary, ele está do lado de Valentim e destrói todas as proteções de Idris para uma invasão demoníaca. O mais estranho é que ele parece gostar de Clary de outro jeito, de um jeito doentio e nada fraternal.

No desenrolar da história uma guerra está para acontecer e os Caçadores de Sombras só vão conseguir ganhar se fizerem uma aliança com o povo do submundo (vampiros, fadas, lobisomens e feiticeiros). Acordos serão feitos, novas marcas serão desenhadas e uma batalha será travada. Valentim e os demônios contra os caçadores de sombras e os seres do submundo. Quem irá vencer?

O que eu achei mais impressionante é como a ira de Valentim, além de seus ideais, tende a parecer com os ideais de Hitler, uma raça pura. Caçadores de Sombras no poder, a exterminação do resto. Valentim não se importa com mundanos ou outros seres.

Esse livro foi o mais explicativo e o final é muito lindo. O amor de Jace e Clary predomina e eu rezo para que os três últimos também sejam assim, senão, o final do terceiro teria sido um final perfeito para a saga.

large (6)

Jonathan e Jonathan.

(Desculpem pela resenha atrapalhada, é que sagas são mais difíceis mesmo de resenhar) 😦

 

Por: Isabela Sobo

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s