Livros · Resenha

RESENHA: O Teorema Katherine (Contém spoilers)

RESENHA: O Teorema Katherine + Spoilers

Oi gente, as resenhas vão recomeçar! Tenho lido muitos livros e espero conseguir fazer a resenha de todos, lembrando de cada pedacinho. Um deles foi O Teorema Katherine, do John Green (autor de A culpa é das estrelas).

A história começa com a formatura de Colin Singleton no Ensino Médio e o término de seu décimo nono namoro com uma Katherine. Isso mesmo, o garoto só namorou Katherines a vida toda.

“Quando se trata de garotas (e, no caso de Colin, quase sempre se tratava), todo mundo tem seu tipo. O de Colin Singleton não é físico, mas linguístico: ele gosta de Katherines. E não de Katies, nem Kats, nem Kitties, nem Cathys, nem Rynns, nem Trinas, nem Kays, nem Kates, nem — Deus o livre — Catherines. K-A-T-H-E-R-I-N-E. Já teve dezenove namoradas. Todas chamadas Katherine. E todas elas — cada uma, individualmente falando — terminaram com ele.”

– John Green

Bom, já deu pra perceber que de normal o garoto não tem nada, certo? Colin é um menino prodígio, alguém que sabe muito das coisas, tem um intelecto avançado para a idade e como todo bom nerd que se preze, não tem muitos amigos. Na verdade, ele só tem um. Hassan. Os dois fazem um dupla muito engraçada, pois Colin é um meio judeu com o cabelo Afro e Hassan, um gordinho árabe.

Bom, envolto em tanta tristeza, Colin é convencido por Hassan a viajarem. Uma road trip, o famoso ”pé na estrada”. Os dois viajam até uma cidadezinha chamada Gutshot, onde o arquiduque Francisco Ferdinando estaria provavelmente enterrado, pelo que dizia na placa.

Os dois logo encontram uma garota chamada Lindsey Lee Wells. Ela é a guia turística do lugar, além de também ser quem toma conta da mercearia e a filha da dona da fábrica que sustenta a cidade. Um pouco confuso, acreditem, eu sei.

Os dois são levados para ver o túmulo do arquiduque, mas Colin se fere tropeçando. Adivinhem a nova? Lindsey também é uma paramédica em treinamento! Okok, no meio dessa confusão toda, flashbacks mostram as primeiras Katherines da vida de Colin, como o namoro começou e como acabou.

Então, os dois são convidados a trabalhar na cidade pela mãe de Lindsey, Hollis. Eles são levados à uma mansão cor-de-rosa e lá decidem ficar durante todo o verão com o emprego de registrar todo o passado de uma Gutshot que está prestes a mudar.

No momento em que caíra no túmulo do aquiduque, Colin tivera seu momento Eureca. O momento em que ele achou que tudo mudaria. Começa a pensar que poderia criar um teorema em que preveria o futuro de um relacionamento, com base em características dos namorados. Terminados e Terminantes. São os dois lados da moeda em que o teorema se baseia.

Gráficos são feitos comprovando como cada Katherine começou e terminou com ele, mas como nada é perfeito, o teorema tinha uma falha, não podendo prever o que aconteceria no futuro do casal.

Certo, certo, chega de matemática e vamos ao que mais há na história. Lindsey, como já bem sabemos, é uma menina inteligente. Tem 17 anos e namora Colin. O outro Colin, OOC como é chamado por Hassan. Um garoto popular que há tempos caçoava dela. Ele tem mais dois amigos, dos quais vocês nunca vão se importar com os nomes, pois Hassan os chama por siglas, assim como OOC, e há também Katrina. Que para o conforto de Colin, é só KATRINA. Não KATHERINE.

Essas personagens formam o outro lado da história, a trama adolescente, por assim dizer. Traições, brigas e segredos são o foco desse grupo.

Vivendo em Gutshot, Colin e Hassan aprendem muitas coisas. Nem tudo é inteligência, nem tudo tem um final certo, não se pode prever o futuro. Podemos esperar, mas acabamos decidindo o que faremos, no caso de Hassan, a faculdade.

Lindsey só namorou um Colin, a vida toda, será que há uma mudança de planos no nome do teorema?

O_Teorema_Katherine_3-630x400

O livro em si é muito divertido, apesar de toda a matemática envolvida, o humor reina. As personagens são cativantes e as lições aprendidas com certeza são para uma vida. Dizem que As vantagens de ser invisível é bem esse estilo, vou comprar! Recomendo O Teorema Katherine, mas não o leia se você acabou de sair de um relacionamento, o Colin já é depressivo por si só.

Ano: 2013 / Editora: Intrínseca / Autor: John Green / Número de páginas: 304

Por: Isabela Sobo

Anúncios

8 comentários em “RESENHA: O Teorema Katherine (Contém spoilers)

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s