Livros · Resenha

Resenha: Conselhos amorosos de Emily Brontë

Olá pessoal!

Hoje eu vim fazer uma resenha de um livro que eu não gostei nem um pouquinho, bom, para não generalizar, a capa é perfeita, o título sugere uma história boa, mas eu me decepcionei muito!

220260_867500_20120509160046

A história é, basicamente, sobre uma garota, sim, sempre tem uma garota, que sofre após a morte da mãe, pois tem duas irmãs mais novas e gêmeas para cuidar, seu irmão é gay e seu pai abandona completamente a família. Fiona, namora esse garoto, que é um doce, chamado Jas. Os dois são melhores amigos e no meio dessa história toda, ela trai ele com o irmão dele! Que mais tarde também torna-se gay, namorando o irmão de Fiona.

O enredo possui muitos bate e voltas, como a gravidez e o aborto espontâneo de Fiona, a gravidez de uma de suas irmãs mais novas. O ponto alto é quando ela descobre um jeito de fazer arte em cima de sua tristeza, ela é realmente boa nisso, o que surpreende até mesmo sua família. Volta a namorar Jas e termina o livro com ele.

Não há muito o que dizer, pois é exatamente assim que a história ocorre, é muito paradinha… Emily Brontë entra no livro apenas como uma pessoa citada por Fiona, não como alguém que fez a vida de Fiona mudar. E os tais conselhos amorosos ficam a imaginação, pois não aparecem como nada concreto. Essa pequena obsessão dela é deixada de segundo plano, não acho que merecesse o título.

O livro possui um caráter muito depressivo, pois tudo o que Fiona passa é triste. Ela tem raros momentos felizes e quem lê sente isso.

O que eu achei:

Primeiro: Como eu disse anteriormente, não existe nenhum conselho da Emily na história. Para quem não sabe, a Emily Brontë é a escritora de O Morro dos ventos uivantes (na verdade, foi o único livro que ela escreveu antes de morrer prematuramente). A Fiona é uma fã da escritora, somente. O título original é ”Being Emily”, ou seja, ”Sendo Emily” e ela não é a Emily nunca.

Segundo: É a história mais monótona que eu já li. Sabe aquela coisa de ”Ela pegou a xícara, tomou um gole de chá, deu três passos, sentou-se e relaxou. Depois levantou-se, deu mais dois passos, lavou a louça, foi até a cama…” zzzzz Isso me deu um tremendo sono. Desculpe, se vocês já leram e gostaram, mas essa resenha é sobre o que eu achei né? haha

Terceiro: O ritmo que a história pega, as personagens, o contexto, tudo é muito chato. Não podiam criar nada mais clichê. O drama que envolve o irmão é muito grande para os dias atuais. E a personalidade dela é duvidosa, não é uma protagonista na qual alguém quer se espelhar. Não são os defeitos, vai além, ela não inspira atitudes positivas.

Por favor, leiam o livro antes de criticar. Eu comprei esperando o melhor (paguei bem caro na bienal do livro 😦 ), li muitas resenhas positivas, mas não gostei. Minha sorte foi conseguir trocar o livro no sebo da minha cidade!

Autora: Anne Donovan / Páginas: 352 (Como eu consegui?) / Editora: Planeta  / Ano: 2012

Por: Isabela Sobo

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s